Secretária de Saúde de Acari reúne equipe para discutir campanha educativa sobre o ZICA vírus

191

Virgínia Lélia, secretária de Saúde do município de Acari, convocou, na tarde desta segunda-feira (07) representantes de equipes, de vários setores da administração, para traçar e discutir metas acerca de uma campanha educativa que abordará a DENGUE e principalmente o ZICA VÍRUS.

Ficou definido o que, com várias ações educativas, a campanha iniciará dia 14 de dezembro, com “Dia D” da campanha, na Praça Cipriano Pereira, a noite, com mostra de dados estatísticos, palestra, tira-dúvidas e outras ações. “Precisamos ter maior empenho na parte educativa, a população precisa entender o que é o vírus e também suas responsabilidades em relação à prevenção. É um dever de todos.” disse Virgínia

DSC_00221

Durante a campanha, que terá duração de uma semana, a equipe estará nos bairros da cidade realizando o trabalho de informação a respeito desse vírus, que apesar de novo, já foi constatado que é o causador dos altos índices de microcefalia na região Nordeste.

Estiveram presentes: Chaguinha Araújo (Coordenador de Endemias) / Josias Ivo (Secretário de Educação e Cultura) / Romeu Dantas (Chefe de Gabinete) Agentes de Endemias e Enfermeiros.

Microcefalia: o déficit do crescimento do cérebro do feto durante a gestação é uma das últimas consequências a ser descoberta. Ela é diagnosticada durante o pré-natal ou logo após o nascimento, quando o perímetro do crânio do bebê deve ter mais de 34 centímetros. Em 90% dos casos, a microcefalia pode causar atraso no desenvolvimento mental, dificuldades para enxergar e ouvir e distúrbios neurológicos, como ataques epilépticos. As primeiras evidências da ligação entre o Zika vírus e casos de microcefalia surgiram após o aumento repentino no número de bebês nascidos com a má formação no Estado de Pernambuco. Em 17 de novembro, exames encontraram indícios do vírus no líquido amniótico de duas mulheres que tiveram seus bebês diagnosticados com microcefalia. Em 24 de novembro, autoridades de saúde da Polinésia Francesa anuncuiaram que 17 bebês nasceram com a má formação entre 2014 e 2015 no território. No Brasil, até 30 de novembro, já foram registrados 1.248 casos de microcefalia em 311 municípios de 14 Estados, número 20 vezes acima do normal.

Os Estados atingidos são:

Pernambuco (646 registros)
Paraíba (248)
Rio Grande do Norte (79)
Sergipe (77)
Alagoas (59)
Bahia (37)
Piauí (36)
Ceará (25)
Rio de Janeiro (13)
Tocantins (12)
Maranhão (12)
Goiás (2)
Mato Grosso do Sul (1)
Distrito Federal (1)